E-mail marketing: 5 dicas para aumentar a conversão!


O e-mail é uma importante ferramenta de marketing, especialmente para empresas que vendem pela internet. Em um mercado cada vez mais competitivo, é difícil se destacar, ainda mais com o poderio das gigantes, que diminuem custos e aumentam os lucros com vendas pelo e-commerce em grande escala.

O blog Marketing de Conteúdo separou 5 dicas para que o e-mail marketing tenha impacto nas suas vendas. Confira!

 

1. Incentive opiniões no seu e-mail marketing

Pessoas que compram online não podem ver nem tocar o produto, então é bem lógico ver o que as pessoas que já compraram acharam dele.

Há vários estudos feito por universidades, agências de marketing e grandes lojas on-line sobre essa questão e todas elas chegam à mesma conclusão: comentários são bons para vendas.

A Figleaves (uma grande loja on-line de roupa íntima), por exemplo, fez um experimento e notou uma diferença na taxa de conversão de 12,5% entre itens com comentários e os que não tinham nenhum. Para os produtos que tinham mais de 20 resenhas, a diferença saltava para 83%.

Você pode usar essa informação e aplicar isso às suas campanhas de e-mail marketing — sempre inclua no seu desenho alguma caixa ou lugar que chame a atenção dos clientes que já compraram para que deixem a sua opinião.

Você não só vai estar encorajando suas vendas, mas também trabalhando no seu relacionamento com clientes atuais — mostrando que você se importa com a opinião deles. Outro bom argumento para incentivar seus clientes a deixar seus comentários e resenhas é que, ao pedir a opinião deles, você os coloca em uma posição de poder. Afinal, um comentário negativo pode ter um grande impacto nas suas vendas.

E exatamente por correr esse risco, pedir resenhas passa uma imagem mais honesta e transparente — essa resenha só tem que ser honesta.

Tente não dar nenhum incentivo para seus clientes por troca das resenhas — isso poderia gerar dúvidas sobre a imparcialidade dos comentários.

 

2. Faça testes A/B nas campanhas de e-mail marketing

Antes de enviar a sua campanha de e-mail marketing a todos os contatos na sua lista, faça dois e-mails que tenham diferenças relevantes, e os envie a uma parte de seus contatos.

Isso pode fazer uma diferença enorme, porque permite que você veja claramente o que os seus destinatários querem ver.

Tome, por exemplo, uma campanha de arrecadação de fundos feita durante o processo da segunda eleição do Barack Obama. Uma versão da campanha gerou por volta dos 403.000 dólares. A segunda versão gerou mais de 2 milhões.

Muito melhor, não?

Em um teste A/B, você pode escolher certos elementos do seu e-mail que gostaria de comparar entre si, como o assunto do e-mail.

O assunto é fundamental em fazer com que a mensagem pareça interessante o suficiente para ser aberta. Na verdade, você pode fazer dois e-mails completamente diferentes, mas se fizer isso ficará mais difícil esclarecer o que fez com que uma das campanhas tivesse um melhor desempenho. E, por isso, recomendamos fazer e-mails parecidos, com um ou dois elementos diferentes.

O sucesso da sua campanha de e-mail marketing depende muito da sua habilidade de identificar os gostos dos seus contatos. Um teste A/B ajuda a não desperdiçar tempo e esforço, focando no que realmente tem impacto.

Mas fazer um teste como esse depende de dividir seus contatos em grupos mais pequenos, o que nos leva à próxima dica.

 

3. Segmentação e personalização são cruciais

Tudo vai depender disso. Você precisa segmentar a sua lista de acordo com as características dos seus contatos. Essa é a hora de usar tudo que você sabe sobre eles e colocar isso em prática.

A segmentação pode ser com dados demográficos (idade, nacionalidade, sexo etc.) ou coisas mais abstratas e relacionadas com sua personalidade (faz esporte, vegetarianos ou carnívoros etc.).

É muito importante que você tome cuidado com a sua lista e a mantenha atualizada.

A razão pela qual segmentação é vital é a necessidade de personalizar a sua campanha de e-mail marketing de acordo com os destinatários. Não adianta você enviar uma campanha incrível de venda de comida de gatos para pessoas que têm cachorros!

O assunto, o design, os produtos mostrados, a escolha de palavras… Tudo vai depender da segmentação. Por isso, é importante você aproveitar as ferramentas que te ajudam a analisar o comportamento da sua audiência, como o Google Analytics.

Essa é a beleza da internet e, por extensão, do e-mail marketing.

Sim, você tem uma comunicação fácil com seus clientes — mas ao mesmo tempo você tem acesso à informação sobre quem seus clientes são. Esse tipo de informação não tem preço, porque pode melhorar o desempenho do seu e-mail marketing e do seu negócio.

Preste atenção em quanto tempo seus clientes passam em quais páginas no seu site, quantos nem abriram seu e-mail, de onde vem a sua audiência e vários outros parâmetros.

Essas métricas podem parecer apenas um monte números na sua tela, mas cada um deles significa algo com relação às características dos seus clientes.

 

4. O design é tudo para e-mail marketing

Ter uma campanha que seja bem desenhada é crucial para qualquer tipo de marketing. O design apropriado para a sua campanha vai depender de para quem ela está girada (de novo, segmentação!).

Dar ênfase a um produto que está em promoção ou um novo acontecimento que é de interesse, por exemplo, pode fazer toda a diferença.

Uma campanha de e-mail marketing que tenha uma identidade visual e agrada seus destinatários sempre terá melhor desempenho que um e-mail com poluição visual no qual não está claro qual elemento tem mais importância.

É muito fácil você ignorar e descartar um e-mail, porque a primeira coisa que você vê ao abrir esse e-mail é um bloco de texto denso. Não apenas deixa de despertar interesse, mas realmente faz com que seus contatos pensem duas vezes antes de abrir os seus e-mails de novo.

O texto pode conter todo tipo de informação interessante, mas ao ser escrito de uma maneira tediosa ele vai ser ignorado.

Outra questão é a necessidade de ter uma campanha responsiva. Todos sabemos que hoje o computador não é mais a única opção na hora de usar a internet — de fato, os smartphones são os dispositivos mais usados para ler e-mails depois de computadores.

Por isso, é muito importante ter um design que se adapta a vários dispositivos — se um e-mail não pode ser lido corretamente em um celular, provavelmente será aberto e logo descartado.

 

5. Recompense clientes dedicados na sua campanha de e-mail marketing

Em lojas virtuais, sempre existe um certo número de clientes que voltam e compram com frequência.

Ao voltar frequentemente à loja, esses clientes costumam representar uma grande porcentagem do faturamento final da loja. Na hora de fazer a sua campanha de e-mail marketing, faça uma separada para clientes assim.

A Howard Storage World, uma loja virtual australiana, organizou seus clientes de acordo com o nível de lealdade: quanto mais tempo eles forem clientes leais, quanto mais eles gastassem, melhor a recompensa. A loja construiu um modelo de 5 níveis de lealdade. O programa teve muito sucesso, aumentando as vendas da empresa em 250.000 dólares a curto prazo.

Isso deveria servir de lição para empreendedores pelo mundo todo: as pessoas gostam de se sentir reconhecidas.

Da mesma forma que você deve recompensar seus trabalhadores quando fazem algo admirável no âmbito do escritório, você deveria ter um sistema de recompensa para clientes leais.

Afinal, esses clientes são a grande origem de todas as suas vendas, e é do seu interesse que eles tenham um bom relacionamento com a sua marca. Além disso, quem não adora uma pechincha?

Com estas dicas, você pode usar as suas campanhas de e-mail marketing para ter um maior impacto no faturamento do seu negócio online.

Mas só o e-mail marketing não é suficiente! O que você deve fazer é encontrar uma maneira de integrar e-mail marketing aos seus esforços para levar a sua marca em frente — e com essas dicas, esta tarefa vai ficar um pouco mais fácil.

Conheça a BitPix, Agência de Marketing Digital em Sorocaba, com foco em desenvolvimento, SEO, Conteúdo, Social Media e Inbound Marketing.